Coletânea de Atividades - Maternal I B - Brincando com as formas geométricas

Coletânea
Turma: Maternal I B
Professoras: Maricléia e Patrícia
 
Brincando com as formas geométricas
 
 
          O ato de brincar, interagir, descobrir, construir e desconstruir, possibilita na criança de dois anos a descoberta de um mundo novo, novas possibilidades e conquistas. 
         Partindo desta perspectiva, aliado ao projeto identidade, é que surgiu a ideia de desenvolver uma atividade com as formas geométricas, onde pudéssemos explorar as sensações, cores e formas. 
         Iniciamos a atividade na rodinha, enquanto as crianças descobriam qual cor de tinta eu estava mostrando, ia criando com os potes de tintas algumas formas como: círculo, quadrado e triângulo. Depois de apresentar cada uma delas, deixei que tocassem e me falassem qual era cada forma.
          Em seguida, contei uma poesia onde cada forma apresentava sua característica, para depois colocarmos a mão na massa, ou melhor, na tinta. 
          Trouxe para eles, as três formas apresentadas na roda, num tamanho bem grande, dividi a turma em três grupos e cada grupo pintou uma forma. Neste momento, usamos somente as cores primárias. Deixamos secar e colamos no centro de cada forma, uma textura diferenciada como: no círculo colocamos um disco de vinil, no quadrado colocamos um tecido de cetim e no triângulo colocamos um papel micro ondulado.
          Quando todas as formas estavam prontas, construímos com TNT um tapete de formas e sensações. Foi maravilhoso! As crianças curtiram muito, brincaram usando as mãos, os pés, enfim, criaram muitas possibilidades.
          Num outro momento, eles brincaram com os blocos lógicos e foi muito interessante, pois procuraram e nomearam as formas, é claro, dentro das suas possibilidades. Criaram casas, trem, pessoas, e mostravam peças pequenas e grandes, empilharam e vivenciaram momentos muito marcantes. 
          Portanto, posso afirmar que além de muito divertida esta atividade, foi também muito significativa, pois agora, para onde eles olham encontram uma forma e ficam eufóricos com esta descoberta.