Você sabe como ajudar na tarefa de casa?

1.    Não faça a lição por seu filho ou permita que outros o façam (avós, empregada, irmão mais velho, amigo). 

2.    Incentive-o a rever o que foi feito em sala de aula e o que aprendeu naquele dia.

3.    Tenha clareza de que a lição é de seu filho e não sua, portanto, ele tem um compromisso e não você. Ele precisa sentir que o desafio da tarefa é dele.

4.    Organize um espaço e um horário apropriado para ele faça as tarefas longe do som, da televisão, do telefone e da circulação da casa.

5.    Troque ideias ou faça perguntas que provoquem o raciocínio, mas só se for requisitado.

6.    Corrigir é tarefa do professor. Como ele saberá as dificuldades de seu filho se você se corrigir a tarefa?

7.    Não vale apagar o erro de seu filho! Se alguém tiver que apagar algo, que seja ele.

8.    Incentive a que seu filho tentar novamente.

9.    Diante da queixa, refaça, recomece. Se ele(a) perceber que você não é persistente, também não será.  Se perceber que está irritada(a) também ficará.

10.    Demonstre com exemplos que você também tem que insistir em muitas coisas, fazer várias vezes até acertar.

11.    Errar faz parte do processo de aprender. Tranquilize seu filho, converse e mostre que é normal.

12.    Lembre-se de que as tarefas têm duas etapas: as lições e o estudo para rever os conteúdos. Ou seja, acabar não significa, necessariamente, acabar a tarefa. Aprofundar os conteúdos potencializa a aprendizagem. Incentive-o.

13.     Não julgue a dificuldade ou a relevância da tarefa de casa perante seu filho. A lição de casa faz parte de um processo que começou em sala de aula e tem um porquê. 

14.    Se você não entende uma lição, ou não concordou com algo, procure a escola e informe-se. Seu julgamento pode desmotivar seu filho e até mesmo interferir na relação de seu filho com os professores.

15.    Demonstre que você respeita os limites e conhece as possibilidades de seu filho, mas deixe claro que se a dificuldade persistir vocês buscarão o auxílio da escola, pois eles entendem do assunto. Isso tem que ser claro para que ele não se sinta “traído”. Tem que ser um “combinado”.

16.    Se for possível, ao final de um certo período, revisite os cadernos e mostre o quanto de trabalho foi feito. Comemore, celebre! Um chocolate, um abraço especial, um sorvete ou um comentário de estímulo verdadeiro... tudo cai muito bem e cria um clima favorável e de confiança entre a escola, o aluno e a família!